Aqui vou publicar os meus receios, as minhas angustias, as minhas aventuras neste pequeno planeta...

28
Abr 08

 

O mar está revolto...

As ondas apesar de pequenas escondem segredos...

A natureza é poderosa...

Não....

O mar é mansinho...

No Algarve, na Costa, na Linha o mar é calminho...

Não há problema...

Na Nazaré, em Sta. Cruz é que temos de ter cuidado...

O mar é traiçoeiro, tem uma ondulação forete, podemso ser enrolados.

Isto é conversa de café, de esquina, do homeme que sabe tudo, que controla tudo!

argumento:

Sim…é verdade que em Sta. Cruz o mar é dificil.
Eu já fui arrastada até à areia por uma onda mais complicada.

Na Nazaré o areal é muito inclinado...

Ficamos com água pelo pescoço num abrir e fechar de olhos.

Na Costa, ou nas praias de águas mais calma estamos mais confiantes…

Não respietamos o sr. oceano.

E depois ouvimos os desaparecimentos, os arrastamentos por uma onda maior!

Mas somos nós seres inteligentes( á partida) que somos os culpados.

As forças da natureza merecem a nossa consideração.

Afinal o mar, a terra as árvores, o sol, o vento…todos estes fenómenos já existiam e vão continuar a existir…

Mesmo que o ser humano desapareça, as catástrofes vão continuar a existir…

Nós não controlamos nada…  

Quantas vezes está bandeira vermelha e nós vamos dar um mergulho rápido?

Ou se está bandeira amarela e nadamos um cadito?

E com a bandeira berde estamos à vontadinha…é apra ir até lá longe…

Pois é…não contamos com os imprevistos…

Com os bancos de areia, com as rochas, com as corentes, com as caibras…

E depois adeus…mundo alegre e bonito…

Chamem os bombeiros, e toda a trupe…

Sim…claro…

A culpa é do mar, das correntes, da natureza.

Uma vez um pescador deu uma entrevista onde dizia que respeitava o mar acima de tudo e todos.

O mar dava-lhe o sustento para a sua familia, perto do mar nasceu, cresceu e ia morrer…

O mar deu-lhe muitas alegrias, mas roubou-lhe muitos companheiros, e familiares.

Está revoltado com isso?- Perguntou o jornalista.

O sr. com a pele queimada, a camisa aos quadrados sorriu…

-Não! O mar não nos promete nada. Sabemso que o devemos respeitar, não o conhecemos o suficiente para chamar-lhe amigo, não o detestamos para ser nosso inimigo.

Respeitamos quando ele nos dá muito peixe, e ficamos alegres por isso.

Respeitamos quando ele se aborrece e decide levar um nosso companheiro, choramos por ele, sentimos a saudade…e vamos ao mar outra vez.

A vida é assim…Respeitamos as suas decisões…

A natureza á que manda…nós apenas mandamos as redes…

Homem simples deu uma lição, a nós homens arrogantes e com a mania que sabemos tudo…

Enquanto for assim…

As mortes vão continuar na Costa, no Algarve, na Boca do Inferno, em Sesimbra, e ao longo das praias da nossa belissima costa maritima…

publicado por abadia7 às 22:26
sinto-me:

Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
17
18
19

20
21
24
25
26

27
30


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO