Aqui vou publicar os meus receios, as minhas angustias, as minhas aventuras neste pequeno planeta...

11
Fev 08

As forças portuguesas da GNR em Timor-Leste entraram em acção de imediato, depois de terem sido alertadas para o tiroteio em que o presidente timorense ficou gravemente ferido.

Junto com os onze militares da secção de operações especiais da força portuguesa, seguiram três elementos do INEM. Um militar português disse ao PortugalDiário que o auxílio demorou dez minutos a chegar à residência do prémio Nobel da Paz: foram as primeiras forças de segurança a acorrer ao local do atentado.

«Recebemos informações que havia um tiroteio junto a casa do senhor Presidente da República e enviámos de imediato os onze elementos da secção operações especiais», explicou ao PortugalDiário o Tenente Luís Fernandes, desde Díli, em conversa telefónica.

O militar explicou que o alerta chegou cerca das 7h00 e «dez minutos depois» os elementos da GNR estavam no local. «O incidente ter-se-á registado cerca das 6h30», precisou o tenente Fernandes. 

                                                                   in   portal iol

 

 

Um pais jovem, necessita de apoio. de estabilidade, de todo o empenho do seu povo e dirigentes para organizarem as diversas frentes para poderem sobreviver.

A nível politico e a nível económico há muito para fazer em Timor.

Portugal devia compreender isso, a Indonésia também assim como a Austrália.

A grande questão é que todos se estão lixando para Timor e o seu povo.

Todos olham para as riquezas que este pais tem e todos querem se apoderar delas.

Depois vem os jogos de bastidores, para ver quem corrompe quem, quem oferece mais.

Consequências?

A insatisfação entre a população, as pilhagens, os assaltos aos supermercados estrangeiros, a revolta dos opositores...

Os grandes países não deviam só enviar policia.

Deviam ajudar os timorenses a cultivarem as terras, a criarem gado, arranjarem barcos para pescarem.

No fundo a conseguirem sobreviver e com isso progredirem, crescerem.

Podem não se tornar um grande pais...mas provavelmente não o querem.

Querem condições para trabalhar, para constituírem famílias , para os seus filhos estudarem e se tornarem melhores homens.

Foi para isso que Xanana e os outros membros de Fretilin lutaram contra a Indonésia.

Portugal tem responsabilidades, pode pressionar as grandes potências...

Indonésia tem uma dívida de sangue que jamais vai ficar saldada, com este povo que massacrou durante décadas .

A Austrália e os E.U.A. também tem responsabilidade.

Todos aqueles que agem pela ganância própria são responsáveis pelo atentado que hoje Ramos Horta sofreu.

Este homem que elevou a voz do povo timorense por esse mundo fora, este homem que nunca calou a revolta contra a ocupação da Indonésia e contra a impotência de Portugal.

Este homem que saiu do pais, mas continuou sempre a gritar por Timor, enquanto os seus irmãos caiam nos campos, merece que se tome uma atitude contra estes grupos que são apoiados por quem...Indonésia, Austrália.

Sr. Sócrates não fique chocado...arregace as mangas e tome uma atitude para pressionar as grandes potencias a ajudarem este povo.

Lembram-se das flores brancas, do minuto de silêncio?

Está na hora dos portugueses se erguerem outra vez contra a injustiça, contra o ódio e violência em Timor.

publicado por abadia7 às 16:23
sinto-me:
tags:

Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


posts recentes

Atentado em Timor Leste

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO